Os Oito obstáculos para o Sucesso Empresarial

Se tornar empresária, para muitas mulheres, é a realização de um sonho, é a expressão de um dom, um grito de liberdade.

Mas, para ter sucesso e permanecer no mercado, segure a emoção e preste atenção nessas questões a serem enfrentadas e superadas.

1. Planejamento

Pode até soar um pouco óbvio, mas isso não significa organizar seu material e sua rotina, ou melhor, não é só isso. Você precisa enfrentar aquelas questões mais complexas, aquelas que você até agora não entende muito bem, porque do seu produto ou serviço, provavelmente, você já entende, agora vem a parte chata que, se devida e objetivamente tratada, passa rápido e você segue fazendo o que gosta por muitos bons anos.

Significa saber onde a empresa quer chegar, quem são seus clientes e o que eles realmente querem, significa saber de verdade qual a razão de ser da sua empresa.

Fazer um diagnóstico do mercado é importantíssimo. Nele, é necessário identificar como você pode competir com a concorrência, especificando seus pontos fortes e fracos, de modo a elaborar um plano de ação mais assertivo.

2. Legislação

Cada ramo de atividade tem uma legislação específica a ser seguida. Não segui-la acarreta sanções que podem acabar com a sua paz ou até mesmo com todo o negócio. Assim como as relações sociais, a lei também muda e evolui constantemente, assim, se torna fundamental conhecê-la e acompanhá-la.

3. Gestão

A gestão do negócio necessita de um sistema que possa auxiliar a empresária na obtenção dos dados referentes a operação da empresa, ou seja, consiste no conjunto de informações às quais a empresária se socorre para manter ou alterar cada etapa da produção do produto ou fornecimento do serviço. Essa análise é fundamental para que a empresária possa adaptar, se necessário, a empresa às necessidades dos clientes, se mantendo saudável no mercado.

4. Acesso ao crédito

A maneira mais fácil de obter crédito para micro e pequenos empreendimentos é por meio de financiamentos junto às instituições financeiras.

E é a partir disso que começam as dificuldades, já que muitas dessas instituições, principalmente os bancos privados, nem sempre oferecem boas linhas de crédito.

O BNDES é uma boa opção, uma vez que é uma instituição pública que pode oferecer uma linha de crédito específica para microempresas, com prazos maiores e taxas menores, que não comprometem o capital dos negócios.

5. Motivação dos funcionários

Após serem contratados, seus colaboradores precisam querer continuar com você e, para isso, eles precisam ter o mesmo entusiasmo que você tem pela empresa, gostar do que fazem e encontrarem propósitos fortes e verdadeiros nas atividades que desenvolvem. Para isso é preciso envolver todos na construção do ideal da empresa. Cada um precisa saber o seu valor e o valor do outro.

6. Agregar valor aos produtos

Certamente você já leu bastante sobre a diferença entre valor e preço. Seu produto ou serviço precisa ter valor e seu cliente pagará o preço justo. O valor não se expressa em moeda, mas na importância que o produto ou serviço tem para o cliente, o que ele resolve ou que alegrias ele provoca. Foque no valor e adapte todo o resto para que o seu produto ou serviço chegue ao seu cliente, e o sucesso estará garantido por muitos anos.

7. Investimento na fidelização de clientes

Quem compra e gosta, não só compra de novo, como também indica sua empresa para outros consumidores. A fidelização dos clientes passa a ser uma necessidade para a saúde da empresa.

8. Economia de recursos

Reduzir custos, economizar, reutilizar... não só aumenta os lucros, como agrega valores importantes à marca, transparece respeito e preocupação com todos os envolvidos.



0 visualização

©2008 por BRUM PINHEIRO ASSESSORIA JURÍDICA.