11 ERROS EVITÁVEIS NO EMPREENDEDORISMO

1. #Empreender para ter dinheiro rápido – sucesso vem com o tempo e uma empresa só pode dizer que tem sucesso no longo prazo, assim como as suas estratégias também têm que ser pensadas e estruturadas dessa forma, a longo prazo. E só assim você realmente vai colher frutos constantes e cada vez maiores.


2. Superestimar o seu #crescimento e Subestimar a concorrência – olhar somente para os próprios acertos e somente para os erros alheios – cria uma falsa realidade e impacta negativamente na gestão da empresa, pois o empresário que age assim não se prepara para a realidade da concorrência e logo perderá clientes.


3. Não saber ou não se preocupar em ter um #diferencial – não precisa ser nada grandioso, mas que faça a diferença para seus consumidores. Pode ser a forma de entregar o produto, o atendimento, mas precisa desenvolver algum diferencial que construirá a sua identidade no mercado.


4. Ver a #Lei sempre como um fardo e nunca como uma aliada nas estruturas e organização da empresa – a prevenção de riscos passa pelo cumprimento de todas as leis aplicáveis à empresa, da trabalhista à consumerista, e todas elas te mostram alguns caminhos a seguir para estruturar a sua empresa. Veja a legislação de outro ângulo!


5. Não fazer um #acordoEntreOsSócios – o contrato social geralmente prevê a estrutura societária básica da empresa, requisito essencial para registro. Mas a dinâmica empresarial exige mais que isso, precisa transparecer toda a sua organização, o que pode ser formalizado num acordo entre os sócios, resolver conflitos, ou até evitá-los.


6. Uso indevido de #Marcas – antes de “batizar” seu negócio, é fundamental saber se aquele nome já não está registrado por outra empresa, pois o uso de um nome já registrado, pode gerar até processos judiciais com pedidos de indenizações pelo uso indevido daquele nome. O melhor mesmo é fazer a pesquisa e, encontrando um nome disponível para registro, registrá-lo e protegê-lo. Afinal, você vai construir um império com ele!


7. Investir muito dinheiro em #Marketing errado ou não ter estrutura para atender aos novos clientes – o investimento em marketing precisa de retorno, portanto, você precisa investir em uma forma de anunciar que propicie a você mensurar esse retorno. Hoje o mais aconselhável e que dá mais retorno é o marketing digital, nas redes sociais e plataformas de busca, porque além de você poder acompanhar se a campanha deu certo ou não, ainda tem a forma gratuita para começar. E tenha certeza que se a campanha der certo, você consegue atender a esses novos clientes.


8. Fazer #empréstimos ou financiamentos para abrir o negócio e desconsiderar o capital de giro e as reservas mensais para poder pagar as parcelas – não é errado fazer empréstimos ou financiamentos, mas ele vai ter que entrar como mais uma conta a pagar e não substituir estruturas essenciais para a manutenção do negócio. Caso contrário a sua empresa não se sustentará a longo prazo, nem para pagar o empréstimo.


9. #Terceirização de serviços para se eximir de obrigações trabalhistas – a terceirização não exime completamente o tomador dos serviços, ele sempre será subsidiário nas obrigações. Para que a terceirização seja realmente positiva, os contratos precisam ser fiscalizados de forma bem rigorosa, senão vai só adiar a conta.


10. Não ter #capitaldegiro e não fazer reservas para pagar 13º e férias dos funcionários – uma empresa sem capital de giro só se mantém por sorte e a sorte geralmente costuma visitar por pouco tempo. Capital de giro e as reservas para encargos trabalhistas contribuem não só para a manutenção do negócio, mas para a paz de espírito do empreendedor.

Querer que o “negócio ande sozinho” sem estruturas e sem fiscalização – primeiro você vai ter que trabalhar muito, profissionalizar a administração, separar completamente a contabilidade da empresa da contabilidade pessoal, criar formas de controlar tudo à distância, enfim, construir a independência da sua empresa, para só depois chegar ao nível de o negócio “andar sozinho”. Mas isso só dá certo se a sua empresa for independente o suficiente para que nem os clientes nem os funcionários percebam a sua ausência.


1 visualização

©2008 por BRUM PINHEIRO ASSESSORIA JURÍDICA.